Archive for the ‘Uncategorized’ Category

O pó e o sopro

Sossego virou um sopro:
Um sopro de paz perdida.
Que o pó não adere à parede
da esperança adormecida.
Metade de mim é o sopro,
A outra metade é o pó
E entre o pó e o sopro
Minha vida paira só.

Anúncios

Identidade Nacional

Extra, Extra!

Saiu no jornal.

Extra, Extra!

Não há mais carnaval.

 

O povo se foi,

As mulheres também

Futebol não há mais

Existe, então, alguém?

A cidade

Um dia me veio à mente

Uma idéia tão concreta

Quanto o prédio para o qual

eu olhava atentamente.

 

As casas,em forma de chagas,

foram crescendo na natureza –

tal um cancêr que deixa

.                                                definitivas marcas

e ignora de um corpo a sua beleza.

 

Talvez mais definitivo que qualquer doença

Seja o referido progresso.

Um dia as idéias concretas serão dissolvidas.

O cancêr, junto com o enfermo, perecerá.

 

Mas, e a cidade?

Ela permanecerá eternamente onde está

Ignorando qualquer pedido da natureza.

Não, minha idéia não era tão sólida

quanto a construção.

 

O que seria esse relicário? :}

O quarto escuro esconde
Os medos, as velas e a nausea
Dentro dele mal se vê
mal se fala mal se respira

Mas o quarto escuro esconde também
cada peça de um relicário destruído
E montando esse relicário
Eu me escondo no quarto

Reminiscências

De tudo que mais vale, tudo

será perdido. Acende o teu

cigarro e olha para o mundo:

Quem um dia te prometeu?

.

A mesma lua que descreveste

em outros poemas. O mesmo sorriso

triste carregas. Tudo está em ti

E nada está contigo.

.

O mesmo mundo imerso em

luz te olha desde o começo.

E as tuas ações são para quem?

Mulheres, memórias – nada eu conheço.

.

Das reminiscências esquecidas fica

o gosto. O gosto colorido das memórias

esquecidas. E nunca apagadas.

Palavra

Palavra

Palavra sublime
Palavra que enfeita
é a mesma que encanta
é a mesma que rejeita

Palavrão,
Palavrinha,
Palavra.

Letra,
Letra isolada
Letra acompanhada
Letra de mão
Letra de forma

Letrona,
Letrinha,
Letra

A sonoridade gasta-lhes
O tempo torna-lhes clichês
Mas ao mesmo tempo
elas continuam intactas
Imóvéis,
E ao mesmo tempo em plena evolução

Palavrinha, palavra, palavrão.

É ruinzinho, mas fui eu que escrevi. xDDD

Vamos ver se eu consigo pegar o ritmo de postagem. o//

Feliz 2010 para todos.

o//